BATMAN & ROBIN, DE JOEL SCHUMACHER: PORQUÊ.


[WWB #31]                                                       * * *                                                  [16/4/2013]

Hoje em dia, filme de gibi de super-herói é um MUMU: eles até podem ser ruins [e alguns se esforçam para tanto], mas nenhum é tão ruim quanto os filmes bons anteriores a essa FASE DE ABUNDÂNCIA. Adoraria encontrar um FILME BOM para EXEMPLIFICAR ESSA TESE, mas não deu, e o WWB de hoje vai ter que fazê-lo com um ruim: BATMAN & ROBIN, de Joel Schumacher.

Dica de Jonathan V. Last, Shadow of the Bat é um documentário que passa pelos cinco primeiros filmes do Morcegão no cinema, mas que se concentra naquele último, de 1997, que enterrou a franquia. Em 30 minutos e com uma estrutura de MAKING OFF DO MAL, Constantine Nasr [o produtor] constrói uma mistura de AUTÓPSIA com PEDIDO DE DESCULPAS, que dedica um de seus trechos para explicar porque diabos colocaram MAMILOS no uniforme do Batman.

Grande parte dos AUTORES MATERIAIS desse crime à ordem natural das coisas deram depoimentos: George Clooney [“pra mim foi bom participar de um blockbuster”], Arnold Schwarzenneger [“não queria que o projeto fosse cancelado”], Chris O’Donnell [“não contracenei com Schwarzenneger em nenhuma cena: era sempre um dublê, ele só estava disposto a colocar aquela roupa se fosse realmente necessário”] o produtor Peter MacGregor-Scott e o próprio Joel Schumacher [“não quero dizer que a culpa foi da produção porque me obrigou a fazer concessões para a empresa que licenciava os brinquedos, mas a culpa foi da produção porque me obrigou a fazer concessões para a empresa que licenciava os brinquedos”]. 

Na BUSCA POR MOTIVOS, nenhum deles olha diretamente para a câmera:

Nenhum comentário: