MAI, A GAROTA PSÍQUICA, DE KAZUYA KUDO E RYOICHI IKEGAMI: "ELA É BONITA, ELA É PSÍQUICA, ELA É JAPONESA!"

[NFN DIÁRIO #194]                                        * * *                                                [20/3/2013]

Jason Thompson, colunista do Anime News Network, escreveu um artigo sobre Mai, a Garota Psíquica, de Kazuya Kudo e Ryoichi Ikegami [+] [de Crying Freeman e Sanctuary, pra ficar em dois mangás já publicados no Brasil]. 

[...] Guerras psíquicas secretas, super-poderes, conspirações malignas: Mai tem temas grandes e corajosos (e americanos) que fazem com que seja uma escolha natural para ser um dos primeiros títulos da Viz. Melhor de tudo, ainda que seja um shonen manga, a arte seinen de Ikegami e a narrativa de fundo seinen de Kudo dão para toda a série um ar de realismo. As batalhas psíquicas são ótimas, uma mistura do estilo "voando pelos ares disparando bolas de fogo" de Harmageddon e dos efeitos físicos gore de filmes americanos como Scanners, com um pouco de arte marcial de agrado aos fãs também. Para os americanos de 1987, uma das coisas que fez Mai algo fresco foram essas batalhas, a intensidade "um raio de energia na cara" das cenas de luta de Ikegami. Existe algo quase pop-arte nas poses de Ikegami (especialmente quando os personagens estão voando ou parados no céu), tudo feito de forma tão bela que você poderia colocar qualquer uma das sequências em um poster, mas quando é uma cena de ação, todas as sequências trabalham juntas como fotos estáticas se transformando em frames de um filme. 

Nenhum comentário: