JASON AARON, SOBRE ESAD RIBIC: “UMA MISTURA ENTRE HISTÓRIA DE FANTASIA, A CAPA DE UM DISCO DE MOLLY HATCHET E UM GIBI DE SUPER-HERÓIS”


[NFN DIÁRIO #196]                                        * * *                                                [22/3/2013]

Jason Aaron [+] foi entrevistado por Dave Richards, do CBR. Na pauta: Thor: God of Thunder [+], atual série do deus nórdico da Marvel escrita pelo próprio Aaron e desenhada por Esad Ribic [+]. Aaron, aliás, e só elogios para Ribic:

É uma continuação das mesmas coisas que Esad tem feito na série, o que eu acho que todo mundo concorda que é incrível. Para mim, ele e Ive Svorcina, o seu colorista, definiram o visual do personagem para o século XXI e deram o parâmetro para todos os próximos desenhistas.

Fiquei muito impressionado com as coisas que Esad fez; dos cenários que ele criou ao jeito que ele desenha as três versões diferentes de Thor. Tudo isso vai continuar. Vamos ver mais de Asgard no futuro. Vamos ver os navios vikings voadores. Vamos ver as maiores e mais épicas cenas de luta da série até agora, quando conseguirmos ver todos os nossos três Thors desencadeados em cima de Gorr, que é, transcendente e exponencialmente, mais poderoso do que o vilão que vimos antes.

Existe um jeito de [Frank] Frazetta [+] e da revista Heavy Metal [+] na série, o que eu adoro. Parece que teria que ser uma parte história de fantasia, uma parte como uma capa de um disco de Molly Hatchet e uma parte como um gibi de super-herói. É uma mistura de tudo isso. Existem também muitos elementos de ficção científica, no que se refere ao estilo do design de Esad. Nós vamos ver muito mais disso na aparência que ele dá para a Asgard do futuro.

Adoro como todas essas coisas ficam misturadas. Além disso, nós temos três eras diferentes. Nós temos o jovem Thor na Era Viking, rodeado de Vikings e barcos. Daí nós temos o Thor atual, o Vingador, nessa jornada grandiosa e cósmica. E então nós temos o Rei Thor, no longínquo futuro e nessa versão escura, quebrada e pós-apocalíptica de Asgard. O fato de que Esad consegue desenhar tudo isso de forma tão hábil é meio que incrível. É um testemunho de como ele é talentoso e versátil.

Nenhum comentário: