AL CAPP: "LUTAR PARA MANTER-SE NO TOPO ERA O QUE MOVIA ELE"


[NFN DIÁRIO #191]                                        * * *                                                [15/3/2013]

Steven Heller também escreveu um artigo, mas na The Altantic, sobre Al Capp [+], o gênio-canalha criador de Li'l Abner, partindo do livro Al Capp: A Life to the Contrary, de Michael Schumacher e Denis Kitchen.

Nem tudo é horror:

As ações de Capp eram quase sempre contrastadas. Ele, por exemplo, era um mulherengo descarado e eventualmente um predador sexual, mas renunciou ao seu posto na National Cartoonist Society quando os seus colegas homens não permitiram o ingresso de uma mulher. E, muito embora ele tenha sido intolerante ao racismo por toda a sua vida, praticamente não existiram personagens negros durante as quatro décadas de duração de Li'l Abner. "Os leitores propensos a não gostar do lado político de Capp podem se surpreender em saber que uma vez ele levou um homem gay bastante extravagante para um banquete na Casa Branca", Kitchen diz. "Costumava aumentar a sua própria importância e era um mão fechada, mas de forma muito discreta doou dinheiro para viúvas de policiais assassinados e até mesmo para alunos em dificuldades".

Nenhum comentário: