O ZINISMO MILENARISTA

[NFN DIÁRIO #172]                                        * * *                                                [7/2/2013]

Mariana Filgueiras, no caderno de cultura do Globo, fez uma pequena matéria sobre os ZINES DO SÉCULO XXI. Moral da história: agora eles custam 200 reais e podem ser usados como tijolos.

— O que renovou o interesse foi o barateamento das técnicas de impressão. Não há mais aquela fissura em fazer tiragens de 20 mil exemplares. Dá para fazer bem menos — diz o ilustrador carioca Ramon de Castro, o Zé Colmeia, de 35 anos, zineiro e colecionador há mais de 20. — Há uma boa quantidade de zines com foco em artes plásticas, o que renovou a linguagem das publicações.

Nenhum comentário: