PAUL POPE, BATTLING BOY: "ACHO QUE AS CRIANÇAS ADORARIAM VER UM GAROTO QUE MATA MONSTROS"

[NFN DIÁRIO #165]                                        * * *                                                [29/1/2013]

A Entertainment Weekly publicou, no Shelf Life, seu blogue de livros, uma curta entrevista com Paul Pope [+], acompanhada de uma prévia de 22 páginas do seu próximo trabalho, Battling Boy. Tudo isso é ótimo. Te dou de brinde 3 páginas, que vão depois de um trecho da entrevista, com as origens do projeto, e do PULO.

Em 2006, o diretor de cinema Stephen Daldry (As Horas; Tão Forte e Tão Perto) recrutou Pope para se juntar à equipe criativa que estava desenvolvendo uma adaptação para As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay, o célebre romance de Michael Chabon [+] lançado em 2000 sobre uma dupla de primos judeus que lidam com questões complexas de identidade (étnicas, imigrantes, religiosas, artísticas, culturais, sexuais) enquanto participam da evolução inebriante, exploradora e volátil da indústria dos quadrinhos americanos. Pope contribuiu para vários aspectos da produção, incluindo os desenhos que ajudaram a trazer vida em imagens para a história dos quadrinhos. Ele lembra, com satisfação, sessões de brainstorming com Daldry, o produtor Scott Rudin e especialmente Chabon, e como as suas conversas sobre o grande quadro dos super-heróis, mitologia e narrativa inspiraram as suas ideias que alimentaram o mundo de Battling Boy, que estava sendo formado em sua imaginação. "Comecei a pensar: qual é o Super-Homem que nós precisamos hoje em dia?", diz Pope. E pensei, "acho que as crianças adorariam ver um garoto que mata monstros".







                  

Nenhum comentário: