PAUL GRAVETT E OS MELHORES DO ANO

[NFN DIÁRIO #162]                                        * * *                                                [24/1/2013]

Paul Gravett, crítico de quadrinhos responsável por organizar o 1001 quadrinhos para ler antes de morrer, divulgou a sua lista de melhores gibis do ano de 2012. Passa por diversas categorias e gibis interessantes, e já o início é o suficientemente INSTRUTIVO:

[...] O Times Literary Supplement de 29 de maio de 1953 respondeu ao pânico da imprensa da época com um artigo intitulado 'A Arte de um Futuro Desconhecido' [...]. Esse artigo fascinante é anônimo, como todos os do TLS até 1974, mas uma pesquisa nos registros de pagamento revela que o autor não foi outro que George Mikes, famoso por [o livro de humor] How To Be An Alien.

Mike afirmou: "ainda que possa ser questionável se as histórias em quadrinhos criam ou não medo, ansiedade e tendências criminosas, parece estar além de qualquer dúvida que eles criam preguiça mental e estupidez". Ele descartou a idéia de que o meio pudesse produzir uma obra maestra: "Alguns críticos dizem que as histórias em quadrinhos podem dar origem até mesmo a uma grande poesia e que devemos dar para elas uma chance. Essa afirmação é mais do que dúbia; e a nova forma teve a sua chance. É uma novidade que tem mais de cem anos de idade". De fato, essa "novidade", se poderia dizer, tem as suas origem em pinturas rupestres, como Mike reconhece em seu alerta final: "A literatura começou como histórias em quadrinhos; se não tomarmos cuidado, também pode terminar sendo elas".

Nenhum comentário: