JIRO TANIGUCHI: "NÃO EXISTE NISSO A MÍNIMA AFETAÇÃO"

[NFN DIÁRIO #163]                                        * * *                                                [25/1/2013]

Javier Agrafojo, do Zona Negativa, resenhou El almanaque de mi padre, edição espanhola do mangá autobiográfico de Jiro Taniguchi [+] [mangaka de tendências europeias que teve publicado no Brasil Gourmet, pela Conrad, e O Livro do Vento, pela Panini].

Taniguchi organiza o relato em 12 capítulos da mesma extensão e estrutura parecida, fundada no contraste entre o presente e o passado lembrado que, por sua vez, lança a sua luz sobre o presente. Durante essa brincadeira de "viagem no tempo", usa uma perspicácia assombrosa para observações e detalhes.  Não existe nisso a mínima afetação. Assim como nos diálogos, concisos, naturais. Com um ritmo sem sustos, capaz de embriagar, vamos conhecendo o elenco de personagens, as suas tristezas e alegrias, até que são as nossas, porque sempre foram as nossas, na verdade, porque qualquer um de nós desfrutou de um verão na praia com os primos e irmãos, ou perdeu subitamente o seu mascote favorito, ou se jogou em uma aventura que não acabou como esperava, ou se enganou ao julgar o silêncio de uma pessoa querida. E quantos não lembramos de ter brincado, quando crianças, na loja dos nossos pais, tios ou avós? Taniguchi recupera esses e outros momentos, e prende eles para sempre com a sua capacidade sobre-humana.

Nenhum comentário: