DANIEL CLOWS, THE DEATH-RAY: “NÃO EXISTEM GRANDES DESCOBERTAS OU QUALQUER EPIFANIA”

[NFN DIÁRIO #165]                                        * * *                                                [29/1/2013]

Gerardo Vilches, no Entrecomics, escreveu uma resenha muito boa sobre The Death-Ray, gibi de sátira aos super-heróis lançado feito por Daniel Clowes [+], originalmente publicado na Eightball #23 [isso é de 2004].

Não existem, assim, grandes descobertas, nem qualquer epifania: o que Clowes parece nos dizer é que os super-poderes não salvariam o homem de sua mesquinharia medíocre. Andy tenta em um primeiro momento usar os seus poderes para fazer o bem, mas esse é um conceito muito complexo fora do mundo de fantasia em quatro cores da Marvel e da DC, mais ainda se cabe a um adolescente encurralado decidi-lo. Juntamente com seu amigo Louie (convertido com o que pode existir de mais parecido com um sidekick na vida real), acaba, a pesar de suas boas intenções, preso em vinganças cruéis, justiçamentos infantis e fiascos lamentáveis ao tentar evitar crimes ou castigá-los. Só é um super-herói triunfante que pula pelos telhados em seus sonhos. E, com o tempo, passa por todos os problemas próprios de um adolescente conflitivo como melhor consegue.

                  

Nenhum comentário: