ACTION COMICS DE GRANT MORRISON: NÃO FUNCIONA

[NFN DIÁRIO #162]                                        * * *                                                [24/1/2013]

Estamos na iminência do final da fase de Grant Morrison [+] na Action Comics pós-Novos 52 [+] [a revista que publica o Super-Homem, se alguém não sabe], e possivelmente o último [por enquanto] título mensal regular escrito pelo escocês careca. Timothy Callahan, do CBR, escreveu um artigo para nos dizer porque isso não importa. Resumo: Action Comics é ruim. Mesmo se você não concordar com a conclusão, vale pela ANÁLISE.

Morrison, ao longo de sua carreira, colocou ênfase em uma espécie de progressão gnóstica em suas histórias. A versão simplificada é essa: o personagem parte de um estado físico falho para espiritualidade transcendente. O corpo dá lugar para a mente. E em várias histórias, o personagem literalmente supera os seus limites físicos ou todo o mundo é transformado para um estado mais transcendental. [...] 

Mas em "Action Comics", Morrison está ostensivamente contar a história contrária. Ele está nos dando um Super-Homem que está tentando abraçar o mundo físico e as preocupações do homem comum, e existe até mesmo um personagem na forma do Captain Comet que é a versão do Super-Homem que tentou ascender o mundo físico. Em "Action Comics", Captain Comet é o vilão. Ele é o anti-Clark Kent, e a sua distância do homem comum levou à sua corrupção.

                  

Nenhum comentário: