"A APARÊNCIA DOS QUADRINHOS AMERICANOS MODERNOS NÃO SERIA A MESMA SEM A SUA SÓLIDA E INCONFUNDÍVEL INSPIRAÇÃO"

[NFN DIÁRIO #148]                                        * * *                                                [4/1/2013]

Paul Gravett PERFILOU o recentemente falecido Sérgio Toppi [+]. Vou te dizer o que é uma introdução que PROVA categoria:

Em um mundo perfeito, Sergio Toppi seria um nome conhecido nos círculos de fala inglesa dos quadrinhos. De início, a aparência dos quadrinhos americanos modernos, de Frank Miller, Walt Simonson e Bill Sienkiewicz a Denys Cowan, R.M. Guera e Sean Murphy, não seria a mesma sem a sua sólida e inconfundível inspiração. E, mesmo assim, o trabalho de Toppi permanece amplamente desconhecido além da confraria de seus poucos admiradores. Existe uma triste ironia que a sua primeira novela gráfica a ser finalmente publicada em inglês esse ano -- Sharaz-de: Tales from the Arabian Nights [...] -- não tenha visto a sua versão impressa até a sua morte em 21 de agosto de 2012, menos do que dois meses antes de seu aniversário de 80 anos. O seu falecimento levou a numerosas eulógias de quadrinistas de sucesso entre o público, como Francesco Francavilla, que reconheceu que "sempre estaria em dívida", e Ashley Wood, que confirmou que "o Sr. Toppi foi e é uma grande inspiração para mim".


                  

Nenhum comentário: