"UM DOS PRIMEIROS PÓS-MODERNISTAS FOI HARVEY KURTZMAN"


[NFN DIÁRIO #131]                                          * * *                                                  [6/12/2012]

O blogue Frog2000 traduziu para o espanhol uma entrevista que o americano Kaz deu para o The Comics Journal, por John Kelly.

É em duas partes. Na primeira, existe uma boa introdução à vida e obra do quadrinista:

Kazimieras G. Prapuolenis, o artista antes conhecido como Kaz, começou a se destacar durante os seus inícios como um dos integrantes da cena cultural dos quadrinhos do final dos anos 70, através da sua aparição na RAW de Art Spielgman (junto com seus companheiros da Escola de Artes Visuais, Drew Friedman e Mark Newgarden). As primeiras histórias, uma mistura vanguardista de punk rock e da clássica estética dos quadrinhos, anunciaram a chegada de uma nova voz que era inovadora, mas também se inspirava nas tradições do meio. E como os seus colegas e alunos em RAW, Gary Panter (com quem divide mais um monte de outras influências) e Charles Burnes, o estilo de Kaz foi evoluindo até um ponto em que ele é reconhecível de forma instantânea, principalmente quando aparece na obra de outros desenhistas aos que "influenciou".

A partir de 1992, a sua tira semanal "Underworld" [...] apareceu em periódicos semanais alternativos de todo o pais. Junto com Glenn Head, co-editou a antologia de quadrinhos "Snake Eye", e tem três encadernados de sua obra disponíveis pela Fantagraphics: Buzzbomb, Underworld e, o mais recente, Sidetrack City. Outros projetos incluem a capa de "My Cousin, My Gastroenterologist", o livro do escritor Mark Leyner, diversos trabalhos para figurinhas editadas por Topps e desenhos de brinquedos inspirados em Pee-Wee Herman, Assim como vários projetos para a Internet e de animação, nos quais está atualmente trabalhando.

Ele não deveria contratar alguém que fizesse ele parecer
MENOS tarado para fazer a sua LINHA DE BRINQUEDOS?

Na segunda, Kaz comenta sobre a influência de Harvey Kurtzman [+] no MUNDO ARTÍSTICO:

[...] o que você pensa sobre o pós-modernismo?

KAZ: Acho que é algo bonito, cara. [Risadas] Não, sério. Simplesmente, o modernismo ficou sem forças e teve que dar um passo para trás. De fato, acredito que um dos primeiros pós-modernistas foi Harvey Kurtzman na MAD. Estou convencido de que ele influenciou todos aqueles pintores. Todos nós líamos a MAD quando éramos crianças. Assim que David Sale cresceu e colocou os desenhos animados de Tex Avery do lado de uma imagem pornográfica e assim é como surpreendeu todo mundo. Eu também faço isso. Misturo a animação antiga, as tiras de jornais, e os gibis "underground", torço tudo isso e dessa forma encontro a minha própria voz. Nos quadrinhos é mais difícil, porque você tem que desenhar os personagens e fazer que eles andem pela paisagem. Se você faz com que as coisas pareçam muito originais, os leitores perderão o apoio. Como Mark Beyer, que é alguém completa e totalmente original, às vezes é difícil para as pessoas conseguir ler ele, porque o que ele faz tira diretamente de sua própria cabeça. Não existe nenhuma referência que ele possa seguir. Na verdade, acredito que um dos caminhos externos ao pós-modernismo é a arte "outsider". Agora estamos entrando em uma etapa "pós-outsider".

Nenhum comentário: