"OS DIÁLOGOS SÃO CURTOS E DIRETOS": TOMA ESSA, BENDIS

[NFN DIÁRIO #136]                                         * * *                                                  [13/12/2012]


Mais Avengers #1 [+], de Jonathan Hickman [+] e Jerome Opeña [+]. Agora, a resenha é de Pedro Monje, do Zona Negativa, que também se remeteu à Liga da Justiça de Grant Morrison ao falar dos roteiros de Hickman:

A caracterização que Hickman faz dos Vingadores, principalmente do Homem de Ferro e do Capitão América, parece orientada a partir de seus aspectos mais mitológicos e heroicos  mais ou menos no estilo do que Grant Morrison conseguiu transmitir durante a sua fase na Liga da Justiça. Os diálogos são curtos e diretos, e definem os personagens perfeitamente [...], deixando claro que Hickman conhece quem está escrevendo. Não existia lugar para piadas ou para auto-definição constante através dos diálogos.

No lado gráfico, nos encontramos com um excelente Jerome Opeña [...] que dá um passo além em sua carreira e é encarregado do relançamento dos Vingadores no ano de estréia do seu filme. [...] Opeña assina as páginas mais hiper-realistas, detalhadas, dinâmicas e narrativamente perfeitas que podem ser lembradas na série. Com alguns traços que lembram a alguns trabalhos de Leinil Francis Yu, e algumas poses (gestos, posição da cabeça, etc) que lembram as páginas de Carlos Pacheco, Jerome Opeña também vai bem no design dos personagens e nos cenários. Para conseguir uma sensação (ainda) maior de grandiosidade e ambição, Opeña e Hickman escolhem uma composição de página que dá preferência às vinhetas horizontais, uma técnica que foi colocada na moda por Bryan Hitch em Authority e, principalmente, em The Ultimates, conseguindo uma aura cinematográfica perfeitamente coreografada. A isso é somado os tradicionais diagramas, esquemas e círculos de Jonathan Hickman, que aqui são aproveitados ao máximo para apresentar de forma original o elenco vingativo e as suas progressivas e futuras incorporações [...]

Nenhum comentário: