"ME VIA COMO 'O CARA NOVO' E NÃO ME ACHAVA QUALIFICADO PARA O TRABALHO"

[NFN DIÁRIO #136]                                         * * *                                                  [13/12/2012]


Sean Howe, no Marvel Comics: The Untold Story, comentou que, no meio dos anos 70, a editoria da Marvel era uma terra de ninguém -- nenhum editor ficou no cargo por mais de... quinze minutos?

O comentário [além do livro] geraram uma postagem de Tony Isabella, em seu próprio blogue, sobre o tema. Especificamente, sobre quando bateram à sua porta em busca de um novo editor:

Sol e John me perguntaram o que eu iria fazer se fosse o editor-in-chief da Marvel. O que me surpreendeu. Me via como "o cara novo" e não me achava qualificado para o trabalho. Talvez eu pudesse manejar o lado criativo das coisas bem, mas não entendia nada dos negócios e da produção, que eram facetas do trabalho. 

Disse para eles que não achava que um editor-in-chief devesse competir com os outros escritores. Gostaria de escrever alguma coisa -- o que era, no final das contas, o meu primeiro amor -- mas pensava que os títulos de ponta tinham que ser conquistados, não entregues em razão da posição hierárquica. Stan [Lee] e Roy [Thomas] certamente ganharam o direito de escrever o que quer que fosse. Os seus sucessores, no entanto, não.

[...] Não me falaram que eu não ficaria com o emprego. Roy, que, como dito, nem sabia que eu era algum tipo de candidato, me avisou que Len [Wein] e Marv [Wolfman] seriam os meus novos chefes. Isso foi um alivio para mim. Esses caras eram meus amigos. Eles me ajudaram diversas vezes. Achei que as coisas continuariam basicamente do jeito que estavam. Achei errado.

Nenhum comentário: