"É UM TRABALHO FEITO POR DINHEIRO, EU ENTENDO, MAS PELO MENOS TENTE MOSTRAR UM POUCO DE ESFORÇO"


[NFN DIÁRIO #140]                                        * * *                                                [19/12/2012]

O The Chemical Box nos fornece mais um DEBATE entre Alec Berry e Chad Nevett. Dessa vez, o tema é Cable & X-Force #1, concorrente ao prêmio "PIOR GIBI COM UM 'X' NA CAPA 2012". Os CRÉDITOS vão para Dennis Hopeless [a piada é involuntária] e Salvador Larroca.

O roteiro certamente oferece pouco, mas a parte visual diz tudo. Esses layouts são incrivelmente chatos. Praticamente todas as páginas usam a mesma máquina horizontalmente programada -- quadrinhos empilhados em quadrinhos empilhados em quadrinhos. Certamente existe um certo interesse em uma visão widescreen cinematográfica nessa abordagem, mas a única coisa que realmente se consegue são páginas que passam lentamente. O leitor literalmente apenas segue os degraus. A uniformidade do todo neutraliza qualquer energia potencial. Não existe nenhuma razão para essa escolha. Não traz nenhum benefício para a história, e não tem nenhum motivo ou razão de ser. Larroca literalmente apenas escolheu uma disposição de quadrinhos e encheu os espaços em branco. É um trabalho feito por dinheiro, eu entendo isso, mas, caralho, pelo menos tente mostrar um pouco de esforço. Se consegue alguma coisa, é falhar incrivelmente. Você faz quadrinhos porque você gosta disso, certo? Então me mostra. Me mostra o que você quer. 

[...] Não estou pedindo por um Building Stories, mas, para um gibi sobre um ciborgue e uma equipe black-ops de mutantes, seria uma boa ideia temperar um pouco o lado visual e de fato fazer a história parecer empolgante de alguma forma. Ou ao menos desenhar um quadrinho vertical. Liefeld, a pesar de seus problemas, transmitia a energia tanto de Cable quando da X-Force. É tudo que eu espero, honestamente. Se ele é tão ruim quanto todos dizem, não deveria exigir um esforço superar o que ele fez.

Nenhum comentário: