"UM DESENHISTA DESAJEITADO E TOSCO, UM GÊNIO NARRATIVO"

[NFN DIÁRIO #126]                                        * * *                                                  [29/11/2012]

O site espanhol Nuestros Comics publicou uma resenha de American Flagg!, primeiro grande sucesso de Howard Chaykin [+] -- estamos falando do início da década de 80.

Depois de transcrever o argumento hiper-esquerdista da série, a resenha se concentra no que considera o seu aspecto mais impactante: L'ARTE.


[Howard Chaykin] é um desenhista (muito influenciado por G. Kane) desajeitado e tosco, mas, como Miller, é um gênio narrativo de forma que as suas grandes carências são disfarçadas pela potência da história, pelo seu desenvolvimento e pela sua narração em imagens. Desse modo, em American Flagg! encontramos um aspecto visual muito potente e dinâmico, tanto que não evelheceu nem um pouco, e uma forma de fazer as coisas que influiu a todos os autores posteriores (inclusive em J. Lee, ainda que não se note). Em suas páginas, encontramos um uso perfeito e imaginativo das onomatopéias que serve de preludio ao feito por Simonson em seu célebre Thor. Também o uso da tv como elemento narrativo, que posteriormente Miller vai consagrar em seu Batman: Dark Knight, e a concepção da página como um todo estético, que Charest, entre outros, depois usará com menos força e sorte. A narrativa em um gibi, além de visual, é literária e nisso também impactou Chaykin. A sua prosa literária, a integração e complementariedade dos textos e imágens, a complexidade do argumento, o não explicar tudo, a riqueza do mundo de ficção criado, o deboche e a superação da ação para encher as páginas, são elementos que encontramos nas obras de Moore e Morrison e também nas de artesões brilhantes como Giffen & DeMatteis. A sua sitcom JLA/E tem a sua origem em American Flagg! Uma ideia do importante que é esse gibi pela sua enorme influência em Batman, no DD, e, principalmente, na saga Martha Washington de Miller, um autor mais apto qque Chaykin. O futuro distópico americano, a crítica a Reagan e o design da protagonista (claramente é Medea) de essa última obra foram inspirados por American Flagg!.

Nenhum comentário: