MEMÓRIA#13: DITKO E O ATAQUE DA MINHOCA MONSTRO [OURO PURO #2]


* * *

Hoje é aniversário de Steve Ditko, que faz 85 anos – e eu, que já não precisaria de nenhum motivo para fazer um OURO PURO com uma de suas histórias, ganhei um. A história aí de baixo, The Worm Turns, foi originalmente publicada na revista The Thing #15, de 1954.

A trama tem origens SHAKESPERIANAS – e eu estou sendo literal: a expressão “the worm turns” foi tirada de Henry VI. A idéia é que o mais inofensivo dos animais reagirá ao ser atacado [“The smallest worm will turn being trodden on”], o que Ditko, não exatamente a pessoa mais sutil do mundo, resolveu ilustrar em uma história sobre uma MINHOCA INDESTRUTÍVEL GIGANTE.

É uma das publicadas pela Fantagraphics em Strange Suspense: The Steve Ditkos Archives vol. 1, resenhado dias atrás por Noah Berlatsky, no The Hooded Utilitarian. As páginas digitalizadas chegaram aos meus olhos por obra e graça do Steve Ditko Comics Weblog, aqui, site que, dentre outras coisas, publica exatamente histórias de Ditko quer estejam em domínio público. Lá, o comentário foi o seguinte:

Muitas coisas legais para se apontar nessa história. O quadrinho-splash inicial é uma versão bacana da capa. O final da primeira página é uma visão criativa da vida pré-histórica. A página dois tem uma primeira versão do clássico pássaro de Ditko, que vai reaparecer em alguns de seus trabalhos mais tarde [...]. As coisas ficam mais e mais sinistras quando a minhoca cresce e começa a comer coisas cada vez maiores, e o final é totalmente maluco.

A isso, eu acrescento rapidamente: de início trata-se de um bom exemplo do trabalho de Ditko na editora Charlton, bem como dos quadrinhos americanos não EC pré-Comics Code Authority – uma história de terror meio excessiva e bastante crua sob os excessos de um cientista pirado em suas pesquisas anti-naturais. O diferencial é que a história não acaba com o cientista sendo castigado pela sua criação de alguma forma particularmente irônica – a história cresce em espiral até o twist final.

São seis páginas [as cinco últimas seguem depois do PULO]. Como sempre, você pode ampliá-las clicando sobre a imagem.







Nenhum comentário: