NFN#96



ENCAIXADO #9. Se você acha exagerado os meus oito links sobre Building Stories, de Chris Ware, indigne-se com Pepo Pérez, do Es Muy de Cómic, e as suas SEIS [a introdução e mais uma, duas, três, quatro e cinco] POSTAGENS sobre a hq.

Elas vão de uma transcrição do "manual de instruções" da revista e do comentário de J. J. Abrams ["não existe um artista gráfico vivo ou morto que tenha usado o formato desse modo maravilhoso para transmitir a passagem do tempo, a solidão, a nostalgia a frustração ou a benção"] a um comentário sobre a versão em quadrinhos da página da história originalmente lançada para ser lida no iPad.


FIM DE CICLO. Invincible Iron Man #527, a ser publicado em outubro, será a última [e 61ª] edição de Matt Fraction nos roteiros da série. Em entrevista a Dave Richards, do CBR, Fraction se despediu do personagem -- que assumiu em 2008, época de lançamento do seu primeiro filme.


BURNS. Semana passada, linkei aqui uma resenha para The Hive, novo gibi de Charles Burns [continuação de X'ed Out]. Hoje, tenho esse, que te leva a uma entrevista de Burns para Jonathan Valania, do Phawker.

Acesse com cuidado: grande parte das perguntas não foram respondidas [resposta padrão "não acredito que eu vá melhorar a experiência das pessoas que querem ler a hq explicando as referências que eu inclui nela"], e uma delas revela o final da história. Se isso te desanimou, saiba: no início existe uma série de informações sobre Burns, das quais a mais irrelevante é essa:

[Burns] foi para a universidade com Matt Groening. Ele é curiosamente cuidadoso ao responder se o personagem Charles Montgomery Burns tem esse nome por sua causa. "Você teria que perguntar a Matt", diz o Sr. Burns. "Mas eu te digo isso: uma vez, estava em um evento público [com Groening] e alguém no público fez essa mesma pergunta. Matt disse: 'você tem que perguntar ao meu advogado'".


VAI SONHANDO. Você reparou no doodle do... Google de hoje?

Sim, ESSE doodle.
  
É uma homenagem a Little Nemo in Slumberland, pela primeira vez publicado 15/10/1905 [ou seja: hoje, 107 anos atrás]. O blogue  El Arte Secuencial aproveitou a oportunidade e publicou a página que inaugurou a série, que saiu em uma edição dominical do New York Herald.

Para mais informações, te mando nada mais nada menos do que para o post inaugural desse blogue, onde foi linkado um artigo Stefan Kanfer, no City Journal, sobre o criador de Little Nemo, Winsor McCay.


MANGÁ, INTERRUPTED. Jason Thompson, do Anime News Network, dedicou a sua coluna da semana passada a Sanctuary [parcialmente lançado no Brasil pela Conrad], mangá de Sho Fumimura e Ryoichi Ikegami [que também fez Crying Freeman, publicado no Brasil pela Panini].

Pra citar um trecho curto [a coluna DESTRINCHA grande parte da trama da série, recomendo para aqueles que perderam a esperança na continuidade da publicação]:

Sho Fumimura e Ryoichi Ikegami colaboraram em outros mangás [...] como Strain e Heat, mas Sanctuary é o melhor. Várias de suas discussões sobre o nacionalismo e a política do Japão ainda são discutidos hoje, ainda que a enfraquecida economia japonesa faça com que a visão de Fumimura de um futuro dominado pelo país pareça mais do que nunca um desejo. 

Nenhum comentário: