RIP




Morreu Ray Bradbury. E Sean O'Neal já escreveu, para o AV Club, um obituário melhor do que qualquer um que eu pudesse fazer.

+ + +

Resenha de Daniel Elkin, para o Comics Bulletin, de Flannery O'Connor: The Cartoons. Muito embora ele não tenha tido coragem de dizê-lo, nós tivemos bastante sorte que, no final, ela tenha se decidido pela literatura. 

+ + +

Colin Smith resenhou, para o Sequart [alguém precisa dizer para esses caras arrumarem um nome menos blasé] o terceiro número de Planetary, de Warren Ellis e John Cassaday [que estava em seu auge: inclusive desenhava fundos e cenários]. Para quem não se lembra, as primeiras edições de Planetary, uma das melhores séries da década passada, eram temáticas e essa é sobre filmes de vingança de Hong Kong.

+ + +

De Batman, The Animated Series a Penthouse Comix, passando por GI Joe, Savage Sword of Conan e Aeon Flux. Existe algo que Tony Salmons não tenha feito? Você pode tentar descobrir nessa entrevista em três partes para Michel Fiffe, do The Factual Opinion.

+ + +

Golden Age Comic Book Stories desenterrou sete histórias de Angelo Torres para a editora Atlas Comics, que viria se tornar A Casa das Idéias. O "golden" foi plenamente justificado.

+ + +

Você olha para esses personagens [Seanbaby, para o Cracked] e pensa: como foi possível? Pois é. Pra encontrar a resposta, tu só precisa pensar no Venom com vinte anos de perspectiva. Mike Greear, de novo para o Sequart, fez isso para nós.

+ + +

No primeiro link nacional, Caio I. Marcondes soa muito culto e pretensioso escrevendo para o Raio Laser sobre o Moebius. Isso não é uma crítica: o contrário seria impossível. E isso também não é uma crítica.

+ + +

Um pouco de alegria para esses corações amargurados: todos os uniformes do Batman, por Benjamin Andrew Moore.

Nenhum comentário: